Notícias e Publicações
2017/23/06
Publicações Económicas

Rússia: da recessão à recuperação

Rússia: da recessão à recuperação

A diversificação da economia Russa, tornada necessária pela queda duradoura do preço do petróleo, terá de defrontar dificuldades estruturais que poderão ter efeitos potencialmente nefastos no seu crescimento a médio prazo. Vários sectores (Agro-Alimentar, Químico, Automóvel, entre outros) parecem beneficiar de uma retoma, que poderá contribuir para uma recuperação em 2017. 

 

Depois de dois anos de contracção na actividade económica (-2.8% em 2015 e -0.2% em 2016), as previsões de crescimento da economia Russa em 2017 são novamente positivas, apesar de fracas (1%, segundo a Coface). A vulnerabilidade do seu crescimento no médio prazo, pode resultar da sua dependência dos hidrocarbonetos. Apesar da recente subida no preço do petróleo, a Rússia não pode considerar esta conjuntura como sustentável, nem contar com um crescimento na produção petrolífera.

 

A evolução do preço do petróleo e a conjuntura internacional (levantamento das sanções) serão decisivos para o investimento privado, em declínio desde 2013, e para a retoma que tornaria possível a melhoria e expansão das unidades de produção.

 

Apesar dos níveis de educação e de investigação científica se encontrarem entre as mais-valias do país, o nível de produtividade permanece baixo (cerca de sete vezes mais baixo do que nos EUA e cerca de cinco vezes mais baixo do que a UE), e num patamar relativamente estático. No entanto, o custo do trabalho por unidade é relativamente elevado.

 

 

 

 

Descarregue a publicação:

 

 

 

 

Transferir esta publicação : Rússia: da recessão à recuperação (474,90 kB)

Contacto


Para mais informações:

Cláudia MOUSINHO
Tel. (+351) 211 545 408
Mail claudia.mousinho@coface.com 

Início
  • Portugese