Notícias e Publicações
2016/17/08
Publicações Económicas

CHINA, UMA ECONOMIA A DUAS VELOCIDADES: OS VENCEDORES E OS VENCIDOS POR SECTOR

CHINA, UMA ECONOMIA A DUAS VELOCIDADES: OS VENCEDORES E OS VENCIDOS POR SECTOR

A economia na China cresceu cerca de 6.9% em 2015, a expansão mais elnta em 25 anos. O crescimento deverá continuar lento em 2016 e 2017 e não irá, provavelmente, alcançar a estimativa anual do governo de 6.5% - tal como estabelecido no plano para 2016-2020. As actuais reformas estruturais na China centraram o seu foco nos serviços e no consumo, evidenciando ainda mais as  duas velocidades da economia do país. A divisão entre os sectores vencedores e vencidos está relacionada com o seu potencial de crescimento no médio ou longo prazo, as políticas governamentais de relevância e a procura estrutural.

 

os SECTOReS com potencial de crescimento

Na generalidade, os sectores vencedores são susceptíveis de aproveitar perspectivas de crescimento a médio e longo prazo, tal como o sectores farmacêutico e retalho, aos quais está associado uma avaliação de risco baixo ou médio. O segmento das tecnologias da informação e comunicação (ICT) é uma excepção, uma vez que é um sector vencedor com uma avaliação de risco muito elevada. Isto indica que o risco de crédito das empresas Chinesas no sector de ICT é provavelmente elevado devido à concorrência regional exacerbada, apesar do forte potencial de crescimento do mercado (ver Tabela 1).

 

O sector farmacêutico continua numa posição cimeira e apresenta margem de lucro estáveis. Para além de uma clara melhoria na experiência de pagamento das empresas em 2015, as empresas farmacêuticas estão menos dependentes de créditos para as suas transacções e operações de investimento. O panorama a médio prazo é positivo, com um aumento estrutural da procura, apoiado por um aumento contínuo da classe média e do envelhecimento da população.

 

 

os sectores com elevado risco de crédito

Os sectores vencidos vão provavelmente enfrentar um longo período de desafios, tal como os sectores químico e metalúrgico, ambos com risco muito elevado. Na perspectiva do risco de crédito, as empresas Chinesas que integram estes sectores têm um risco de crédito associado elevado ou muito elevado – indicando uma grande probabilidade de incumprimento de pagamentos e situações de insolvência, devido às condições de negócio mais desafiantes. Os sectores neutros, que são aqueles que não beneficiam directamente das reformas governamentais (tais como a indústria agro-alimentar, a madeira e os têxteis), foram classificados como de risco médio ou risco elevado.

 

Entre os 12 sectores, os sectores da construção e do metal foram os únicos classificados como de risco muito elevado. Os riscos para estes dois sectores estão relacionados com temas recentes, tais como  problemas no pagamento de empréstimos, aumento do número de insolvências e excesso de produção industrial. Com o investimento privado a diminuir, e num cenário de pouca rentabilidade, o crescimento na construção vai arrefecer na segunda metade do ano. Esta situação irá lançar uma sombra sobre o sector da construção e reduzir a procura de materiais de construção – em particular o cimento e os metais, que já sofreram entretanto com as consequências do excesso de produção.

 

“É expectável que o governo Chinês continue a introduzir iniciativas políticas favoráveis que digam respeito às reformas da oferta. Estas irão ter um grande impacto no potencial de crescimento nas indústrias terciárias e nas actividades de valor acrescentado no médio e no longo prazo. Contudo, no contexto das actuais medidas e reformas estruturais, a economia Chinesa irá continuar a desacelerar em 2016 e 2017, com um aumento do risco de crédito para as empresas Chinesas” afirma Jackit Wong, Economista da Coface especializado na zona Ásia-Pacífico.

 

 

Table-1-China-s-sector-winners-and-losers-vs.-Coface-s-sector-risk-assessments

 

 

 

 

CHINA - economia a duas velocidades: os sectores vencedores e vencidos

 

  • Os Sectores vencedores e vencidos
  • Avaliação de Risco Sector: Construção, Metalúrgica e Farmacêuticas
  • A reforma das empresas detidas pelo estado 
  • Apendice: Preço nas habitações novas na China nas maiores 70 cidades
Transferir esta publicação : CHINA, UMA ECONOMIA A DUAS VELOCIDADES: OS VENCEDORES E OS VENCIDOS PO... (636,69 kB)

Contacto


Para mais informações:

Cláudia MOUSINHO
Tel. (+351) 211 545 408
Mail claudia.mousinho@coface.com 

Início
  • Portugese