Notícias e Publicações
2015/07/08
Risco País e Estudos Económicos

O sector automóvel da Europa Central e de Leste é altamente dependente de investimentos estrangeiros

O sector automóvel da Europa Central e de Leste é altamente dependente de investimentos estrangeiros

A região da Europa Central e de Leste (ECL) tornou-se um destino atractivo para investimento por parte dos fabricantes mundiais de automóveis. Em 2014, 3,6 milhões de veículos foram produzidos na Europa de Leste, o que equivale a 21% da produção total da UE. Nos países da ECL cobertos pela análise da Coface existem 33 fábricas de automóveis, muitas das quais foram criadas por fluxos de investimento estrangeiro directo (IED). A análise demonstra que, apesar da elevada dinâmica de comércio automóvel gerada recentemente por clientes locais, as fábricas da Europa Central e de Leste continuam a ser altamente dependentes da procura externa.

 

O sector automóvel desempenha um papel importante na actividade económica da Europa Central e de Leste

 A região da Europa Central e de Leste (ECL) tem conseguido atrair IED devido a custos laborais atractivos, à proximidade geográfica à Europa Ocidental, à mão-de-obra qualificada e à melhoria do ambiente empresarial. A análise realizada pela Coface abrange o sector automóvel nos países da ECL onde é produzida uma quantidade significativa de carros: República Checa, Hungria, Polónia, Roménia, Eslováquia e Eslovénia. Com a Skoda e a Dacia, a região dispõe de duas marcas especialmente fortes que, graças a grandes IED, sobreviveram no mercado global competitivo.

 O fabrico de veículos e de equipamentos de transporte tem um efeito mensurável sobre o resultado das economias dos países da ECL.

Para alguns países da região tais como a Hungria, a República Checa e a Eslováquia, o sector representa cerca de um décimo do seu rendimento total. Gera também um número significativo de postos de trabalho, empregando mais de 850.000 trabalhadores em 2013 nos 6 países analisados.

 “O número de veículos produzidos na região da Europa Central e de Leste tem mais do que duplicado nos últimos dez anos” comentou Grzegorz Sielewicz, Economista da Coface na ECL. “A Eslováquia, a República Checa e a Roménia foram os países mais bem-sucedidos, onde a produção de carros triplicou ou até quadruplicou. No entanto, é de salientar que a dinâmica elevada de crescimento não pode ser infinitamente contínua, podendo haver uma eventual saturação do mercado.”

 

Forte visibilidade de exportação

A exportação de veículos é responsável por uma parte significativa do comércio externo da ECL. Na Eslováquia, por exemplo, representa 25% da exportação total do país. A produção de carros na ECL é fortemente sujeita à procura externa, já que a maioria destina-se a mercados externos. No entanto, o posicionamento actual demonstra que a zona Euro – o principal mercado exportador – está a recuperar e a gerar uma perspectiva positiva. Devido a estas tendências positivas na zona Euro e em outros países Europeus, que a procura de veículos tem aumentado.

Embora a deterioração da procura Russa tenha um peso negativo sobre o sector, isto é compensado pelo aumento da procura por outros destinos de exportação e de mercados domésticos da ECL.

 

Melhoria da procura interna apoia as vendas de veículos no mercado interno

Embora enfrentem situações ambíguas em alguns mercados externos, verificam-se desenvolvimentos positivos no lado doméstico. A procura doméstica na ECL beneficia de melhores perspectivas para as famílias locais devido à melhoria no mercado de trabalho, também a uma inflação moderada, aos baixos preços do petróleo, ao aumento da confiança dos consumidores e às taxas de juros atractivas. A maior propensão para o gasto financeiro resulta da venda de carros mai dinâmica nas economias da ECL.

Os clientes não são apenas famílias, mas também empresas que pretendem expandir a sua frota de veículos de passageiros e comerciais. Os veículos comerciais têm gerado grandes dinâmicas de vendas devido à melhoria nas perspectivas empresariais tais como o crescimento de 1.5% do PIB na Zona Euro previsto para este ano. O aumento da procura de veículos comerciais é uma mensagem positiva, especialmente para as fábricas Polacas, já que uma quantidade significativa de veículos comerciais é lá produzida.

Contudo, este aumento do consumo interno não será suficiente para tornar o sector automóvel de ECL independente da procura externa. Tendo sido tão expostos à exportação, os riscos de deterioração nos mercados estrangeiros não podem ser evitados, embora um potencial crescimento doméstico pudesse minimizar estes riscos. A participação reduzida da Rússia dentro da estrutura de exportações de veículos da região não afecta significativamente o desempenho geral do sector, especialmente com a melhoria generalizada da perspectiva na zona Euro.

 

Aumento nos números de vendas não equivale a rentabilidade para os fabricantes de automóveis

Embora o mercado da ECL apresente um aumento nos números de vendas de automóveis, este aumento não se traduz num aumento da rentabilidade dos fabricantes dos mesmos. Muitos estão ainda a sofrer com o excesso de capacidade e, com as expectativas dos clientes em obter descontos consideráveis e com os auto-registos realizados pelos concessionários.

Contacto


Alina BORDALO

Tel. (+351) 211 545 406
Mail alina.bordalo@coface.com  
 
 

Início
  • Portugese