Notícias e Publicações
2013/01/03
Institucionais

Em 2012 a Coface melhorou os seus resultados apesar da crise

Em 2012 a Coface melhorou os seus resultados apesar da crise
  • Bom desempenho comercial: os prémios aumentaram +3,1%, impulsionados pelos mercados emergentes* +18% 
  • Aumento acentuado no lucro operacional de +62% (+10%, excluindo os custos de reestruturação em 2011) 
  • Aumento significativo no resultado líquido de +80% (+6,6% excluindo os custos de reestruturação em 2011) 
     
  • Rácio combinado em 82,2%, a melhorar continuamente 
  • Perfil financeiro robusto: capital próprio aumentou +8.7% 

 

"Em 2012, a Coface alcançou bons resultados: conseguimos aliar rentabilidade e crescimento no difícil contexto de uma Europa ainda em crise. A nossa sinistralidade e os custos estão sob controlo. O acompanhamento prestado aos nossos clientes tem sido o motor da nossa actividade comercial. Continuamos a tornar as suas transacções comerciais mais seguras através de soluções inovadoras", segundo Jean-Marc Pillu, Chief Executive Officer da Coface.

 

1. Figuras chave
130301_press1

 

2. Volume de negócios e prémios adquiridos

 

Numa situação de recessão económica, particularmente na Zona Euro, a Coface continuou a aumentar o seu volume de negócios, que totalizou €1.571 milhões de euros (+1,4%). Os prémios aumentaram em 3,1%, devido a um forte dinamismo de vendas, apesar do abrandamento na actividade dos clientes.

 

Em particular, os mercados emergentes contribuíram para este desempenho: Ásia Pacífico (20,1%) e América Latina (+18,5%), áreas onde a Coface é líder de mercado.

 

Nos Estados Unidos, os prémios apresentaram um crescimento significativo (+14,2%). O aumento dos prémios na Europa Ocidental (+2,4%) e na Europa Central (+14,9%) manteve-se positivo, apesar do acentuado agravamento da situação económica nessas regiões. Apenas a Europa do Norte registou uma diminuição de (-11,8% e -2,5%, excluindo ajustamentos não recorrentes): a actividade na Alemanha foi condicionada pela deliberada política temporária de redução de factoring, como parte do seu programa de autonomia financeira.

 

130301_press2

 

3. Resultados

 

Em 2012, os resultados mostraram uma tendência positiva, resultante do processo de renovação da Coface através da implementação do plano "Strong Commitment". O resultado operacional corrente totalizou €189 milhões, um aumento de +62% em relação a 2011 (10%, excluindo os custos de reestruturação a partir do primeiro semestre de 2011). O resultado líquido totalizou €129 milhões, um aumento de 80% (6,6% excluindo os custos de reestruturação a partir do primeiro semestre de 2011). O rácio combinado líquido de resseguro melhorou para 82,2%, em comparação com os 82,7% em 2011. Esta melhoria reflecte uma diminuição no índice de sinistralidade e no rácio de custos.

 

Em 2012, o índice de sinistralidade foi controlado atingindo 56,6% comparado com os 56,9% em 2011. A Coface fortaleceu a presença local dos seus analistas de risco e das suas equipas dedicadas ao reforço de recolha e tratamento de informação, mantendo-se mais próximas dos clientes e dos seus compradores. Apesar do ambiente difícil para as empresas, esta política permitiu uma gestão muito precisa dos riscos, sem deixar de apoiar os clientes: os montantes segurados aumentaram 3,5% desde a inversão do ciclo económico em meados de 2011. A continuação de uma política rigorosa de controlo de custos deu frutos, o rácio de custos situou-se em 25,5%, em comparação com os 25,8% em 2011.

 

 

4. Solidez financeira

 

Com estes resultados, o grupo confirmou a sua solidez financeira, em 2012. O seu capital próprio aumentou 8,7%, para €1,776 mil milhões comparativamente aos €1,634 mil milhões em 2011. O rácio da dívida bruta é zero.

 

As classificações atribuídas à Coface pela Moodys (A2, com perspectiva estável) e pela Fitch (AA-, com perspectiva estável), foram confirmadas em Maio e Novembro de 2012, respectivamente.

 

 

5. Perspectivas para 2013

 

Em 2013, a Coface não espera qualquer melhoria na situação económica, particularmente na Europa, mesmo que os mercados emergentes apresentem uma forte dinâmica. Isso vai significar mais esforços e menos oportunidades para as empresas.

 

Neste contexto, a missão da Coface, expressa no seu novo slogan "Coface for safer trade" – Coface, para negócios mais seguros, será mais relevante do que nunca. Será conduzida com a constante preocupação em apoiar as empresas no seu desenvolvimento e segurar as suas transacções, graças a uma gestão conjunta e mais rigorosa dos riscos.

 

Duas ofertas inovadoras, lançadas recentemente, vão contribuir para este objectivo:

  • "Coface Global Solutions", uma oferta dedicada a empresas multinacionais, que proporciona serviços de alto valor acrescentado;
  • "TopLiner", a nova cobertura adicional por devedor, que vai para além do clássico seguro de crédito.
Transferir este comunicado de imprensa : Em 2012 a Coface melhorou os seus resultados apesar da crise (299,55 kB)

Contacto


Para mais informações:

Cláudia MOUSINHO
Tel. (+351) 211 545 408
Mail claudia.mousinho@coface.com 

Início
  • Portugese